O Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) foi recomendado pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal Docente, CAPES, em 17 de setembro de 2005, e criado pelo Conselho Universitário da UFSM em 18 de fevereiro de 2006. Iniciou suas atividades em 5 de março de 2006, com o início das aulas do Curso de Mestrado, mostrando a força da proposta que resultou na criação do primeiro programa de pós-graduação em Comunicação inserido em uma universidade pública na região sul do Brasil.

Desde a implantação do Programa, busca-se seguir a política de área da CAPES quanto à proposta, às atividades de pesquisa, às atividades de formação, ao corpo discente, às teses e dissertações, à produção intelectual e à inserção temática na área do conhecimento. Os esforços foram recompensados e na primeira avaliação trienal a qual foi submetido, em seu quinto ano de funcionamento, o Programa recebeu conceito de excelência 4.

Em 2011, ao final do sexto ano de funcionamento, o Programa teve aprovado o Curso de Doutorado, que iniciou as atividades em 2012. Ao final de 2013, passou ao conceito de excelência 5, em seu primeiro ano de Doutorado.

Em termos regionais, o Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM foi o primeiro, na área, a ser criado em uma cidade localizada no interior dos Estados da região sul do Brasil, uma vez que Santa Maria está situada a 290 quilômetros de distância da capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Na época da implantação do Curso de Doutorado no Programa da UFSM, apenas quatro cidades do interior do Brasil possuíam doutorados em Comunicação: São Bernardo do Campo e Campinas, no Estado de São Paulo; Niterói, no Rio de Janeiro; e São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Entretanto, todos esses Programas estão situados em cidades a menos de 100 km de distância das suas capitais.

O Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM atende a demanda de geração de conhecimento especializado no campo de Comunicação, promovendo a qualificação de docentes e pesquisadores da área de Comunicação, tanto do Brasil como dos países vizinhos e de outros continentes.

No primeiro Seminário de Credenciamento, realizado em 2005, foram credenciados os docentes: Ada Cristina Machado Silveira, Adair Caetano Peruzzolo, Eugenia Mariano da Rocha Barichello, Rogério Ferrer Koff, Veneza Mayora Ronsini, Luciana Pellin Mielniczuk, Márcia Franz Amaral e Maria Ivete Trevisan Fossá.

Em 2007 houve a seleção de um Professor Visitante e a contratação do professor Antonio Fausto Neto, da Unisinos, o qual permaneceu durante dezoito meses no Programa. A composição do quadro docente foi acrescida, ainda em 2007, das professoras Elizabeth Bastos Duarte e Maria Lilia Dias de Castro.

Em dezembro de 2009, o Programa realizou seu II Seminário de Credenciamento, ao qual acorreram 12 novos postulantes, e foram credenciados mais 04 docentes permanentes: Débora Lopez Freire, Rosane Rosa, Rejane de Oliveira Pozobon e Cássio dos Santos Tomaim. Em outubro de 2012, o Programa realizou seu III Seminário de Credenciamento no qual foram credenciados mais dois docentes permanentes: Liliane Dutra Brignol e Flavi Ferreira Lisbôa Filho. Em julho de 2013, foram credenciadas as professoras Viviane Borelli e Sandra Rúbia da Silva. Em agosto de 2016, foi realizado o credenciamentos dos docentes Reges Toni Schwaab, Aline Roes Dalmolin e Juliana Petermann, que passaram a atuar no Programa a partir do primeiro semestre de 2017 como integrantes do Núcleo Docente Permanente (NDP) do Programa.

Os objetivos do Programa são:
a) Qualificar docentes e pesquisadores para desenvolver pesquisas científicas de alto nível no campo das Ciências da Comunicação;
b) Contribuir para a compreensão sistemática e crítica de objetos de estudo no âmbito da área de concentração em Comunicação Midiática, qualificando-a como área científica e promovendo o seu reconhecimento tanto no plano regional, como nacional e internacional;
c) Desenvolver investigações originais, com qualidade, para alargar as fronteiras do conhecimento da área de Comunicação, especialmente no que diz respeito às duas linhas de pesquisa do Programa: Mídia e Identidades Contemporâneas e Mídia e Estratégias Comunicacionais;
d) Proporcionar a qualificação de atividades conjuntas entre os cursos de graduação, mestrado e doutorado;
e) Oportunizar a interiorização da qualificação no contexto atual da Pós-graduação no Brasil.


 Links Importantes

 

capes 72012 RGB

 

CNPq logo

 

Animus

 

compos

 

intercom

 

 logo sbpjor

 

abrapcorp

 

 abp2