Dr.ª Ada Cristina Machado Silveira

Brasil, mostra tua cara: ambivalência de fronteiras e favelas na cobertura jornalística sobre as periferias (em andamento desde 2008)

Descrição: a cobertura jornalística realizada por mídias nacionais sobre o cotidiano das periferias nacionais (fronteiras internacionais do Brasil) as mantém atreladas a um imaginário de situações recorrentes articulados pela ausência de estado, caos e violência que persiste mesmo com o fim da Ideologia de Segurança Nacional e da Guerra Fria. A mídia nacional observa prática semelhante quanto à cobertura de acontecimentos ocorridos nas periferias metropolitanas (favelas) o que, em certa medida, acaba por contaminar a cobertura que as mídias locais fronteiriças realizam de seu cotidiano. Para além do preceito canônico de informar com objetividade, o agenciamento jornalístico mantém a noticiabilidade sobre as periferias numa condição ambígua que enquadra seus acontecimentos indistintamente ou como alarmes de incêndio ou dispositivos panópticos que alertam continuamente a comunidade nacional/local para seus perigos. A investigação estuda como a reconstrução sócio-semiótica pode ajudar na compreensão da questão da ambivalência significacional interposta entre as periferias nacionais e metropolitanas. A interpretação sócio-semiótica da discursividade midiática permite entender como é que as alegorias da nação continuam a se constituir em limites político, social e cultural no mundo globalizado. E sua discursivização antes que representação de uma realidade insustentável e precária se faz expressiva das ambigüidades contidas neste início de sociedade global.


 Links Importantes

 

capes 72012 RGB

 

CNPq logo

 

Animus

 

compos

 

intercom

 

 logo sbpjor

 

abrapcorp

 

 abp2